terça-feira, 24 de agosto de 2010

J. R. Ward - Adaga Negra 08 - Amante Meu

Título Original: Lover Mine
Protagonistas: John Matthew e Xhex

Série Irmandade da Adaga Negra 08


Nas esquinas mais escuras da noite em Caldwell, New York, um conflito como nenhum outro se alastra. Por um longo tempo dividida como um  aterrorizante campo de batalha pelos vampiros e seus inimigos, a cidade é o lar de um grupo de irmãos nascidos para defender sua raça: Os vampiros guerreiro da Irmandade da Adaga Negra. 

John Matthew percorreu um longo caminho desde que foi encontrado vivendo entre os humanos, sua natureza vampira desconhecida por si próprio e por aqueles ao seu redor. Após ser acolhido pela Irmandade, ninguém poderia imaginar qual era a sua verdadeira história — ou a sua verdadeira identidade. De fato, o Irmão Darius, morto em batalha, retornara, mas com um rosto diferente e um destino muito diferente. Quando uma violenta vingança pessoal coloca John no coração da guerra, ele precisará se lembrar de ambos, quem ele é agora e quem uma vez ele foi, a fim de confrontar diretamente o mal encarnado.

Xhex, uma assassina symphath, há muito tem se acerado contra a atração entre ela e John Matthew. Tendo já perdido alguém que amava para a loucura, ela não permitirá que o macho de valor se torne vítima da escuridão de sua vida conturbada. Quando o destino intervém, contudo, os dois descobrem que o amor, assim como o destino, é inevitável entre almas emparelhadas.



AVISO:
A seção "Sobre Amante Meu" contém spoiler. Um pouquiiiiiinho, mas tem.



Sobre a Irmandade (O Início):

Nas ruas de Cadwell em Nova York se mantém uma encarniçada luta entre dois grupos, duas raças: A Irmandade e seus caçadores e assassinos. A Irmandade se compõem de seis vampiros e guerreiros que arriscam sua vida pelo amparo e sobrevivência de sua raça, perseguida e dizimada, o que a situou em uma perigosa situação: a população de vampiros tem diminuído alarmantemente. Wrath, Rhage, Zsadist, Phury, Vishous e Tohrment se submeteram a duros treinamentos para poder lutar e proteger a sua espécie. São vampiros, são guerreiros e cada um deles carrega sua própria maldição que os mantém isolados, sós... Somente um deles, Tohr, tem companheira, o resto vive sozinho, sem nenhuma companhia. Somente a Irmandade os une em sua luta pela sobrevivência de sua raça contra os assassinos de seu povo.

Os Irmãos, embora não de sangue, sim de vínculo, são selecionados por suas habilidades tanto físicas e mentais como por suas habilidades curadoras. Agressivos, autossuficientes não se relacionam com outros membros a não ser que precisem alimentar-se. A sociedade de assassinos e caçadores de vampiros são humano que venderam sua alma, o que os despoja de vínculos, de idade e com o tempo sua pele, cabelo e olhos empalidece visivelmente o que lhes outorga uns traços e aroma característicos da dita sociedade.

Rhage é o melhor guerreiro do grupo, além disso do mais atraente, mas tem um lado escuro e violento; Zsadist foi torturado e escravizado, uma cicatriz lhe cruza o rosto, leva o cabelo quase rapado e vários piercings em seu corpo, e o resto da Irmandade teme que esteja próximo à perda de sua alma; Phury é seu gêmeo, usa uma prótese em uma perna, cabelo multicolorido, e por decisão própria se mantém celibatário; Vishous é o especialista em tecnologia e usa cavanhaque, uma boina vermelha e uma luva que oculta sua mão esquerda... e por último está Tohrment.

Wrath é o rei dos vampiros, é o único de toda a Irmandade que é um vampiro "puro", nascido de pai e mãe vampiros. É quase cego, o que lhe faz ocultar permanentemente seus olhos com uns óculos escuros. Como todos, veste-se de couro e é imponente, enorme, uma massa de músculos e tendões duramente treinado para a luta. É o líder da Irmandade e, além disso, o rei dos vampiros.

Extraído do 1º livro da série, "Amante Sombrio". De lá pra cá, muitas coisas aconteceram. Alegrias, tristezas, vitórias, derrotas, tragédias, superação... e a vida desses vampiros nunca mais foi a mesma.


Sobre "Amante Meu":

Desde a primeira vez que John Matthew viu Xhex, ele se apaixonou pela fêmea forte e valente. E quando surgiu a oportunidade, estava mais que disposto a lhe entregar seu coração. Mas uma atitude dela o magoou profundamente... e mudou completamente a vida de John.

Metade vampira, metade sympath, Xhex aprendeu desde cedo que a única pessoa em quem poderia confiar e com quem poderia contar era ela mesma. Traumas em seu passado a deixaram relutante quando o assunto é relacionamento, portanto, mesmo com a forte atração entre ela e JM, Xhex resiste em se entregar completamente. Após um desastroso "encontro", o que começava a surgir entre eles desmoronou, deixando apenas mágoa e dor.

Mas quando Xhex é raptada, JM não medirá esforços para trazer sua amada de volta... nem que seja para ela abandoná-lo outro vez.

Finalmente li o mais novo e tão aguardado livro da série Irmandade da Adaga Negra. Muitas coisas acontecendo no mundo vampírico e nessa guerra contra os lessers — seus inimigos, comandados pelo Omega. A cada livro da série nos é revelado um pouco mais sobre cada personagem, e sobre toda a história que envolve a raça.

Quem acompanha a série deeeeesde o início pôde ver o crescimento de JM ao longo da saga, e em "Amante Meu" vemos o ápice do amadurecimento dele. Numa linguagem "bem Adaga", JM se transformou REALMENTE num macho de valor. Nem uma sombra do "pirralho" que vimos em "Amante Eterno" (livro 2). O macho é booooom demais, em TODOS os sentidos.

Confesso que desde que "vi" a Xhex pela primeira vez, não fui muuuuito com a cara dela não. Nada pessoal, mas não via nela uma boa shellan (como são chamadas as 'esposas' no mundo da Irmandade). Sabe como é, ela era bem bruta, naaaada feminina, e à primeira vista, parecia bem mais "macho" do que o até então pré-trans John Matthew. Mesmo após a transição de John no decorrer dos livros, ainda não via como os dois poderiam combinar. E quando veio a confirmação de que os dois realmente seriam um casal, lembro que pensei: "Nããããão!". Após ler o livro, digo o seguinte: Xhex definitivamente não é minha shellan favorita. Não é por mal não, mas eu não achei esse casal tão bom quanto os outros. Talvez pelo fato de JM mal ter passado pela transição e JÁ TER se emparelhado... sei lá, eles não formam meu casal favorito. Não senti aquela ligação com eles como senti com os casais dos outros livros. Mas verdade seja dita: por tudo que a pobrezinha passou, não só nesse livro, mas em seu passado também, Xhex se mostrou uma guerreira. Além do mais, é a ela que o coração de JM quer, então... tudo para ver o JM feliz, ai...ai...

Pontos que gostaria de ressaltar (aqui sim, spoilers dos grandes. Leiam por sua conta e risco):

  • Lash filhotinho do mal: bem feito!!! Teve o fim que mereceu.
  • Eu REALMENTE adoro o Rhage.
  • Alguns reclamaram, mas eu adorei os flashbacks. Adorei ver o relacionamento de Darius e Tohr, e adorei a forma como o passado e o presente estavam interligados. As surpresas e reviravoltas na trama, diretamente relacionadas a esse passado, foram impressionantes. Muito boas. Quer dizer, no meu caso, seriam, se eu não tivesse ajudado na tradução e não tivesse visto muito spoiler não apenas durante o processo, mas através de minhas visitas ao fórum oficial da Ward também.
  • Tohr e John... John e Tohr... Nem consigo encontrar palavras pra expressar o que senti... esperei tanto tempo... e valeu a pena!!!
  • Em relação ao Qhuinn, Blay e Saxton: Sempre gostei do Qhuinn. Verdade. Mas achei bem feito pra ele e bem merecido o desfecho (por enquanto) em relação ao Blay e Saxton. Às vezes é bom provar uma amostra do seu próprio veneno. Mesmo que seus furos não tenham sido intencionais. As reações do Qhuinn me fizeram lembrar daquela música da Katy Perry - Hot N' Cold (clique no título da música para assistir o clip legendado, e depois me digam se não é perfeita). E como comentário pessoal, a história desse trio me prendeu mais do que a do casal principal. Ficava sempre com o coração na mão pra saber o que ia acontecer. Ah, e uma coisa que me deixou meio.... "assim".... em relação ao Blay e o Sax: NENHUM DETALHE, POXA?!?! Nem uma amostrinha???? Puxa vida...
  • Gostaria de ter visto um pouco mais dos outros Irmãos e suas shellans... e da Nalla também. Alguns nem deram as caras, ou apenas muuuuito brevemente. Sei que tinha muita coisa pra rolar no livro, mas aiiiii.... pra mim, ficou devendo um pouco. Por exemplo, a relação do JM com a Mary. Ele tinha uma fixação em cuidar dela em "Amante Eterno" que ficou completamente esquecida nos outros livros. Não o vemos interagir com quase ninguém, além de Blay, Qhuinn, Tohr e ocasionalmente Z. E não vou neeeem comentar a TOTAL omissão do relacionamento de JM com sua irmã (ou dependendo do ponto-de-vista-Darius, filha) Beth.
  • A Layla às vezes me irrita. Não que ela seja má, vilã, ou qualquer coisa assim. É apenas esse jeitinho dela de eu-estou-vivendo-no-meu-mundinho-cor-de-rosa que me dá nos nervos. Cresça e viva sua vida, menina. E trate de ficar mais esperta. Ah, e pelo amor de Deus, a menina precisa de alguém pra apagar esse fogo dela. Aaaaffff...
  • Em se tratando de No'One x Tohr x Xhex.... hmm.... não sei... também não gostei da ligação entre esses dois primeiros. Assim como aconteceu com Xhex, também não vejo No'One como a shellan ideal do Tohr. Sei lá, gostaria que fosse oooutra pessoa, de fora, sem ligações com ele... e confesso que colocava a maior fé na escolhida Selena, desde que ela o alimentou pela primeira vez... achei que tinha futuro, mas enfim...
  • Torci pra rever o Manny, mas não rolou.... entretanto, a história dele e da Payne — que será o próximo livro, "Lover Unleashed" —promete. "Amante Meu" terminou me deixando cheia de curiosidade pra ver o primeiro encontro desses dois!!!!
  • E pra fechar, ainda não acredito que John Matthew (e ninguém) NUNCA descobrirá que ele é a reencarnação de Darius... Tudo bem, a autora já tinha falado isso antes, mas mesmo assim ainda tinha uma vã esperança... oh, tristeza....
Apesar de minhas reclamações, e do fato deste livro não ser um dos melhores da série na minha opinião, mesmo assim dei 5 estrelinhas pra ele no skoob. Nem interpretem mal meus comentários. A despeito de minhas reclamações, eu gostei SIM do livro. Ele só não é melhor do que seus anteriores (Amante Desperto e Amante Vingado, por exemplo). Mas afinal, Adaga é Adaga, e um Adaga "razoável" ainda seria muito melhor do que um outro livro "muito bom", hehehe. Sei que não dá pra autora agradar a todos, e mesmo assim ela conseguiu fazer uma leitura que vale a pena ser lida. Talvez o motivo de todos os meus dissabores sejam devidos às minhas expectativas com o livro. É que nos outros, quando comecei a ler, eles já haviam sido lançados. Assim sendo, li um atrás do outro, portanto a história tinha uma sequência ininterrupta e o que eu não via num livro, logo aparecia no seguinte. Já nesse não, esperei ansiosamente o lançamento e terei que esperar ansiosamente o lançamento do próximo também para saber como continua a história.

Mesmo assim, recomendo a leitura, para todos os que, assim como eu, amam a série. Não importa que achemos um livro melhor do que o outro, no final das contas, queremos ler (e nos apaixonamos por) todos eles!!!!


Extra: Músicas em "Amante Meu":

E pra encerrar, coloco aqui os vídeos de algumas músicas citadas em "Amante Meu". Não coloquei todas, selecionei as que mais me chamaram a atenção durante a leitura. Divirtam-se!!!


Capítulo 10:
"I Can't Make You Love Me" — Bonnie Raitt

Na hora, aquela fodida música da Bonnie Raitt surgiu em sua mente, com sua voz preciosa cantando: “Eu não posso fazer você me amar se você não quiser... Você não pode fazer seu coração sentir alguma coisa se não quiser...”.




Capítulo 45:
"Empire State of Mind" — Jay-Z

O grande e pesado painel se abriu e V estava no outro lado, seu cabelo molhado, uma toalha preta ao redor da cintura. Empire State of Mind, de Jay-Z, soava numa batida ao fundo e o odor do tabaco turco de excelente qualidade flutuava para fora.


Capítulo 64:
"Jack And Diane" — John Mellencamp

Quando suas botas bateram no chão de mosaico no alto das escadas, o velho hino de John Mellencamp ecoou em sua mente, e apesar dele sempre ter gostado da música, só agora entendia seu verdadeiro significado.
Ele meio que desejou apenas gostar da música.
"A vida continua... Mesmo que a emoção de viver se vá ..."




Capítulo 74:
“All I Want Is You” — U2.

No canto, um tenor começou a cantar, a voz clara como cristal de Zsadist, flutuou em direção à pintura de guerreiros no teto, muito acima de todos eles. Em princípio John não sabia qual era a canção. (...) Mas, então, os sons se fundiram e ele pegou a melodia. “All I Want Is You”  do U2.





Série Irmandade da Adaga Negra

1- Amante Sombrio (Dark Lover) — Wrath e Beth Randall
2- Amante Eterno (Lover Eternal) — Rhage e Mary Luce
3- Amante Desperto (Lover Awakened) — Zsadist e Bela
4- Amante Revelado (Lover Revealed) — Butch Ou’Neal e Marissa
5- Amante Liberto (Lover Unbound) — Vishous e Jane Whitman
6- Amante Consagrado (Lover Enshrined) — Phury e Cormia
    6.5- Compêndio - Irmandade da Adaga Negra: Um Guia para Entendidos (BDB an insider's guide)
7- Amante Vingado (Lover Avenged) — Rehvenge e Ehlena
8- Amante Meu (Lover Mine) — John Matthew e Xhex
9- Lover Unleashed — Manny e Payne
10- Lover Reborn (27 Mar 2012) — Tohr
*** Suelen Mattos ***
http://lh6.ggpht.com/_2WNpNdgUeb0/TUTUNd_cnxI/AAAAAAAAAyM/ce90pMbLYvc/separador.gif

2 comentários :

  1. Oi Su,
    Tô doida para ler o livro do JM. Tô terminando o do Revhe e vou emendar com esse!
    Depois me faz uma visita lá em www.clubedolivrohot.blogspot.com
    BjoO,
    Van

    ResponderExcluir

E aí, o que acharam??? Comentem!!! Adoro ler as opiniões de vocês!!!!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t   :u

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivos Romantic Girl

Postagens Populares

Rolando No Romantic Girl:

Em Breve!!!
 


Suelen Mattos Romantic Girl | Designed by: Shop Like a Woman , TNB | Distributed by Deluxe Templates