sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Penny Jordan - Sonho Proibido

Título Original: Beyond Compare
Protagonistas: Drew 
Hammond e Holly Witchell
Julia 570

Maratona de Banca 2012 - Resenha de Novembro
Tema: Penny Jordan
 

A DESILUSÃO DE UM NOIVADO DESFEITO REVIVENDO UM AMOR DO PASSADO. DREW NÃO QUERIA UM AMOR DE MENTIRA, MAS DESEJAVA TER HOLLY EM SEUS BRAÇOS!

Drew, um antigo colega de escola de Holly, havia se transformado num homem másculo e sedutor. Holly o considerou a pessoa certa para despertar o ciúme de Howard, seu ex-noivo. Porém, no baile a que foram juntos, ninguém achou que a paixão demonstrada nos beijos, abraços e olhares provocantes fosse apenas fingimento... Rose Jensen, namorada de Drew, também não gostou nada de ver aquela intrusa nos braços de Drew. Com ódio, prometeu que teria a sua vingança...


Quando o namorado de Holly Witchell, Howard, lhe disse que tinha algo a lhe contar, ela achou que ele finalmente a pediria em casamento. Afinal, eles namoravam desde o colegial. Mas qual foi a sua surpresa ao ouvi-lo dizer que iria ficar noivo... de outra mulher! Holly não conseguia acreditar no que havia acontecido. E o pior: ela teria que ir a festa de noivado dele. A noiva era Rose, uma antiga colega de colégio deles. Holly tinha certeza de que a outra mulher não era a pessoa certa para Howard, e por isso estava disposta a reconquistá-lo. Para isso, pediu a ajuda de outro amigo dos tempos de colégio: Drew Hammond, ninguém menos que o ex-namorado de Rose. Holly acreditava que se eles fingissem estar apaixonados conseguiriam deixar os noivos com ciúmes o bastante para que rompessem o noivado e voltassem, cada um, para o seu par de origem. Drew não pensou duas vezes em aceitar a proposta e Holly só podia imaginar o quanto ele também devia estar sofrendo ao ver sua amada se comprometer com outro. Mas ela estava prestes a descobrir que os motivos que levaram Drew a aceitar tal proposta estavam longe de ser o que ela pensava....

O tema da maratona de banca do mês de Novembro é uma homenagem a autora Penny Jordan, que na virada de 2011/2012 faleceu, aos 65 anos. Por causa da minha relação de amor x ódio com os livros dela, procurei ler um que estivesse bem cotado e fosse bastante elogiado, pra fugir de eventuais bombas.

Esse livro é uma gracinha. Pequeno, você vai lendo sem sentir, e quando se dá conta ele já acabou. Mas sabe o que é engraçado? Se pararmos pra pensar bem, o livro tinha tudo pra ser, no mínimo, irritante. E muito surreal. Como assim Holly namora um cara, que de uma hora pra outra anuncia que vai se casar com outra, e ainda insiste em tentar ganhá-lo de volta? Essa aí já era corna há tempos e não sabia. Eu teria mandando o cara passear logo de cara. E ela, apesar de ser novinha, era bem sucedida, talentosa e inteligente. Mas quando se tratava de relacionamentos.... meu Deus, estou pra ver criatura mais imatura e cega do que ela. Holly não enxerga o que está bem na sua cara, com letreiro de neon e luzinhas piscando em cima. Eu não levei 2 segundos pra sacar toda a trama. Já ela, tadinha.... levou uns 6 anos. Somado à isso, ficou a sensação de inconstância com relação a Holly. Uma hora ela era loucamente apaixonada por Howard (o sem vergonha ex-namorado). Na outra, Drew era toda a sua vida. Não consegui evitar de me perguntar: "Será que ela ama mesmo o Drew? Ela achava que amava o Howard, mas pelo visto não sabe o que é amor". Mas ao concluir a leitura, obtive minha resposta. Holly era mais apaixonada pela ideia de amar, mais apaixonada pelo amor, do que pelo Howard. E ela só se deu conta disso ao ser atingida pelo amor de verdade. Pelo menos, é nisso que eu gosto de pensar, senão eu piro com a titia Jordan (que descanse em paz).

Talvez você esteja se perguntando: "Mas espera aí, Suelen, você não disse que o livro era uma gracinha? Então por que está arrasando com a história?". Como eu disse, se analisarmos bem o desenrolar da trama, ela é muito surreal pra ser verdade. E mesmo assim — surreal, cheia de clichês e com uma periguete tão apagadinha na história que não pode nem ser chamada de ameaça — o livro conseguiu ser cativante. Drew é um fofo, nem parece um mocinho da titia Jordan. E eu falei que ele é daltônico? Isso só o torna ainda mais apaixonante. Holly também não é tão ruim quanto possa ter parecido, pela minha descrição acima, não. Depois que ela tem um choque de realidade e acorda pra vida, fica ainda mais interessante. Meio lenta em somar 1 + 1 e achar 2, mas mesmo assim, é uma boa personagem.

Falando rapidamente sobre a edição, é um livro da Nova Cultural. E, pra variar, tem alguns cortes. O livro, no original, já é pequeno e bem corrido mesmo. Na versão nacional ele ficou mais corrido ainda. O final é aquele mesmo (deveria ter um epílogo, na minha humilde opinião), mas as frases foram resumidas. Puxa vida, Nova Cultural, deixa o homem falar tudo o que ele queria falar pra Holly... Por que foram resumir as frases dele naquele finalzinho? Acabaram ficando muito secas, enquanto que a cena era uma graça! Outra coisa: Rose na verdade se chama Rosamund. E Howard... bom, continua sendo Howard, mas ele é chamado mais de Neston. Pra fechar, a capa nacional não tem nada a ver. Ambos são morenos. Já a capa original (logo abaixo) sim. Ela retrata uma cena que acontece direto: Drew sempre dá um jeito de pegar Holly no colo com a desculpa de que ela poderia sujar os sapatos, rs...

Está aí, mais um livrinho da Penny Jordan pra entrar na lista dos (poucos dela) que eu gostei. Sonho Proibido é uma leitura rápida e bem gostosinha. Podem ler sem susto, vocês vão gostar!!!



Capa Original:

*** Suelen Mattos ***
http://lh6.ggpht.com/_2WNpNdgUeb0/TUTUNd_cnxI/AAAAAAAAAyM/ce90pMbLYvc/separador.gif

3 comentários :

  1. :c

    Sue!

    Confesso que não tive paciência com a Holly e a chamei de topeira na minha resenha.

    No entanto, o Drew compensa tudo, é muito tudebom... e super vale a pena ler esse livrinho, mesmo mutilado.

    bjos
    Mara

    :u

    ResponderExcluir
  2. Su vc adora me confundir mulher!!!
    Esse ainda não li, ou melhor, não li quase nada pq Oh mulher para escrever viu? hahaha
    Drew é um fofinho que agarrou a chance sem nem pestanejar e sem nenhuma outra intenção, espertinho. Adorei isso!!! hahaha
    Uma mocinha lerdinha faz parte. XD

    ResponderExcluir
  3. Pois é, meninas. A mocinha é uma pamoínha, mas o mocinho vale a pena... :o

    ResponderExcluir

E aí, o que acharam??? Comentem!!! Adoro ler as opiniões de vocês!!!!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t   :u

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivos Romantic Girl

Postagens Populares

Rolando No Romantic Girl:

Em Breve!!!
 


Suelen Mattos Romantic Girl | Designed by: Shop Like a Woman , TNB | Distributed by Deluxe Templates