quarta-feira, 7 de janeiro de 2015

Diana Palmer - Amelia

Título Traduzido: Amelia
Protagonistas: Jeremiah Pearson Culhane (King Culhane) e Amelia Howard


Irmãos Culhane 01

Nenhuma pretensão poderia mascarar seu desejo

Poderia ela se casar com um irmão, embora desejasse o outro desesperadamente?
Amelia estava com medo. As explosões violentas de seu pai estavam piorando, e somente quando ela reprimia sua natureza independente e obstinada havia alguma paz — especialmente desde que seu pai estava determinado a fazê-la entrar para a poderosa família Culhane através de um casamento.
Embora o agradável, polido e bem-educado Alan estivesse encantado com a delicada beleza e o jeito de Amelia, ela era perseguida por King Culhane — cujos olhos pratas poderiam dizer mais com um olhar do que seu irmão poderia dizer com um dicionário. Mas seu temperamento, assim como sua coragem, era lendária no leste do Texas. Homens como King eram perigosos.
King a desejava, e fazia de tudo para se certificar de que ela soubesse disso — embora a considerasse uma garota superficial que almejava roubar o coração E a conta bancária de seu irmão. Mas a mulher em Amelia não podia negar a intensa necessidade que só poderia ser amenizada pelo abraço selvagem de King…


Amelia Howard tinha apenas um problema: seu pai. Após perder a esposa e os filhos mais novos, o homem entrara em colapso e, ultimamente, vinha tendo acessos violentos. A menor perturbação já o fazia perder a cabeça e Amelia acabava sofrendo com as agressões físicas de seu pai. Mas ele era a sua família e, portanto, não poderia abandoná-lo. Seu único outro familiar vivo era seu irmão mais velho, mas ele era um Texas Ranger e, portanto, não morava com eles. Assim, ela sofria tudo em silêncio. O único jeito de lidar com a doença de seu pai era esconder sua personalidade espontânea, abaixar a cabeça e concordar com tudo o que ele queria. E, no momento, o que ele queria era ver sua filha casada com Alan Culhane. Apesar de ser muito amiga dele, Amelia o considerava mais como um irmão. O mesmo não podia ser dito em relação a King Culhane, o irmão mais velho de Alan. Ele fazia Amelia sentir coisas que nunca sentira. Mas King nunca olharia duas vezes para ela, pois a considerava uma pessoa sem personalidade, tola e submissa demais. Não poderia estar mais enganado, mas não havia nada que ela pudesse fazer... pelo menos nada que não provocasse a ira de seu pai. King, acreditando que Amelia e seu pai só estavam interessados no dinheiro de sua família, estava disposto a fazer de tudo para manter Alan longe dela. Mas quando uma das tentativas em afastá-la de seu irmão foge de seu controle, ele descobre a verdade sobre o sofrimento de Amelia, da maneira mais trágica possível. E agora só um milagre poderia convencê-la dos verdadeiros sentimentos de King por ela. Mas seria Amelia capaz de perdoá-lo?

Praticamente desde que comecei a ler Diana Palmer (e isso em 2008), ouvia falar da fama infame de King Culhane. Todos diziam que ele era o pior mocinho já criado pela autora, que era um Ogro com O maiúsculo. Claro que fiquei curiosa pra saber a história dele, mas somente no ano passado é que fui ler "Amelia". Tem uma tradução de fãs desse livro, mas optei por ler em inglês porque a tradução de fãs apresenta alguns cortes na história e eu queria lê-la na íntegra.

Em boa parte do livro King ignora Amelia, tratando-a com indiferença. Nos raros momentos em que ficam juntos sozinhos, ele se esforça pra deixar bem claro que não a quer com o seu irmão. Nem estava achando o homem tão ruim assim não... até vir a tal malfadada cena em que vai tudo por água abaixo. Como disse minha amiga Jô, King teve apenas UM momento de ogrisse no livro... mas esse UM momento foi o suficiente pra causar um estrago enooorme. Ele pisou muito feio na bola. Pisou não, esmagou... estraçalhou a pobre da bola. Fica no ar uma coisa meio "não era a minha intenção", mas a verdade é que ele não pensou nas consequências de seus atos — principalmente para a época em que se passa o livro, já que é um romance histórico. É... ele vai ter que correr atrás do prejuízo, porque depois que a desgraça for feita, Amelia não vai mais aguentar tudo calada e passivamente não. Até seu amigo Alan, irmão de King, se sentirá intimidado por ela. 

Quem me conhece ou frequenta o blog há algum tempo sabe como amo a Diana Palmer. Amo tudo que ela escreve e não consigo achar um livro dela sequer ruim. Esclarecido isso, deixe-me dizer uma coisa: se você nunca leu um livro da Diana Palmer e está procurando um para ser o seu primeiro, NÃO comece por esse. Não é que eu não recomende o livro (ao contrário, recomendo sim). É só que, se essa for sua primeira experiência com a autora, é capaz de você se assustar e ficar com receio de ler outro livro dela. Esse é um romance bem forte, bem sofrido... regado a lágrimas e drama. Nem todas as histórias dela são assim, então aconselho a ler um mais leve na sua primeira vez (leia "Artimanhas  do Amor", por exemplo. É um romance lindo, fofo e virou até filme). Recomendo "Amelia" para quem é fã da autora e já está acostumado à escrita dela. Para quem gosta de um drama um pouco mais pesado, com mocinha beeem sofrida e mocinho turrão. Ah, mas o final é lindo. Não há nada que King não faça por Amelia. Então sim, pra mim valeu a pena acompanhar todo esse drama e sofrimento, só pra ver o merecido final feliz dos dois.

No livro ainda acompanhamos uma trama secundária envolvendo o irmão mais velho de Amelia (o que é Texas Ranger), um bandido e a linda filha dele. Foi uma trama tão gostosinha que merecia ser narrada em seu próprio livro... fazer o quê, né?!

E pra encerrar, só a nível de curiosidade, além de Alan, King tem outro irmão: Callaway. Esse irmão não aparece na história, porque mora em outro lugar. Mas ele também tem seu próprio livro chamado "Nora" e  lá aparece a turma toda: Amelia, King, Alan, os pais deles... e um novo membro da família!!! Comecei a ler o livro hoje. Logo, logo tem a resenha dele aqui. E já que estou falando de curiosidades, há uma certa ligação entre os livros Amelia e Nora com o livro Noelle, pois o mocinho Jared Dunn é advogado dos Culhane e aparece em Nora. E Noelle tem uma certa ligação com os livros Magnolia e Coração Selvagem, pois o mocinho de Coração Selvagem aparece, ainda solteiro, tanto em Noelle quanto em Magnolia. E já que falei de Noelle, deixe-me acrescentar que os protagonistas Jared Dunn e Noelle Brown são antepassados de Judd Dunn (protagonista de "Fora da Lei" – Homens do Texas 28).


ATUALIZAÇÃO 27/02/2016:

Nos comentário dessa postagem a Duda deixou essa mensagem:


Eu a respondi lá, mas achei legal atualizar a minha resposta aqui também. Como eu disse no começo da resenha, a tradução de fãs está cheia de cortes. E sim, na versão original King se declara pra Amelia e diz que a ama. Traduzi esse trechinho do final do livro onde mostra isso:
"No que você está pensando?" Amelia perguntou, atrevida.

"Que eu nunca senti tanto prazer", King disse honestamente. Ele olhou em seus olhos enevoados e se inclinou para roçar a boca sobre as pálpebras cansadas dela. "Talvez eu sonhei você, Amelia", ele sussurrou. "Eu poderia ser perdoado por pensar assim. Eu te amo tanto...!"
Só pra terem ideia de como esse trecho está cortado na tradução de fãs, lá só vem escrito isso:
– No que pensa? – ronronou Amélia.

– Penso que jamais fui tão feliz – respondeu King com um sussurro.

E é por isso que eu tenho horror a cortes e mutilações. Por isso é que resolvi ler o livro na versão original. Obrigada pelo toque, Duda, e pela chance de mostrar aos leitores que teve sim um merecido "eu te amo" do King pra Amelia. 


Irmãos Culhane:
  1. Amelia (Amelia) - Jeremiah Pearson Culhane (King Culhane) e Amelia Howard
  2. Nora - (Nora) - Callaway Barton e Nora Marlowe


Livros Relacionados:
  • Noelle - Jared Dunn e Noelle Brown
  • Magnolia - John Hawthorn e Claire Lang 
  • Coração Selvagem (The Savage Heart)  - Matt Davis e Tess Meredith

*** Suelen Mattos ***
http://lh6.ggpht.com/_2WNpNdgUeb0/TUTUNd_cnxI/AAAAAAAAAyM/ce90pMbLYvc/separador.gif

17 comentários :

  1. vc mexeu com a minha curiosidade agora, tem que me contar que ogrisse é essa!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Ele faz algo muito ruim, mas o pior é a consequência.... o que acontece com a mocinho por causa do que ele fez.... Nem ele esperava uma desgraça assim..... :f

    ResponderExcluir
  3. Ai Su!!! Você me citou!!!! Estou emocionada e agora vou ficar insuportável!!!! Me sinto uma celebridade!
    Brincadeiras a parte: todo mundo fala
    do Rodrigo Romero, porque não conhece o King! Ele só fez uma ogrice. Pra mim era indisculpável!!!!

    Beijos e feliz 2015
    Jo

    ResponderExcluir
  4. Eu amo a Diana Palmer, não importa, as rendençoes deles são as melhores, eu li Amélia e gostei, mesmo sendo tenso.... Mais é Diana Palmer poxa!!!

    ResponderExcluir
  5. Não podia deixar de citar vc, Jô. Afinal, foi por sua causa que finalmente li o livro, hehe! Já leu o Nora, a continuação? Tô achando bem legal!!!

    Sarah, eu tb amo esses momentos de redenção! Ah, vai, tá bom, eu amo tudo de Diana Palmer!!!!! :c

    ResponderExcluir
  6. Caraca Suelen, agora fiquei curiosa pra conhecer o "pior dos piores" mocinhos da Diana Palmer!! Bem que a Harlequin poderia lançar o livro na íntegra por aqui!
    Beijos... Elis Culceag. * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  7. Oi Su, já faz um tempão que não leio nada da Diana, bateu uma saudade. Vou separar um livro dela para ler agora mesmo, assim que terminar o que estou lendo no momento. Este eu ainda não li.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
  8. Pois é, meninas.... esse aí tem fama de ter o pior mocinho. Eu sou suspeita pra falar pq amo tudo da titia Palmeirão, mas que King erra feio, ah, isso ele erra! :l

    ResponderExcluir
  9. Oi Suelen,
    Com este nome imaginei uma mocinha submissa, ainda bem q só com o pai, né? E até isso é um abuso, ninguém merece ser espancado.... mas se é histórico, os pais se achavam no direito mesmo. =/
    Que nome horrível pra mocinho, jurava que era sobrenome... e por isso não liguei ao Alan. kkkk
    Gostei do aviso, mas como já acostumei quem sabe eu dê uma lida nele. Espero gostar do final como vc diz.
    Adorei a dica e os avisos ao longo da resenha. =)

    ResponderExcluir
  10. Pois é... e eu estou terminando de ler a continuação, que é o livro do irmão do mocinho. Lá King e Amelia aparecem, mais apaixonados do que nunca. Ele chega a ficar todo bobo só de olhar pra ela! :h

    ResponderExcluir
  11. Já te parabenizo sópelo fato de ter lido o livro em inglês que já é um grande passo. Mas eu nunca li um livro da Diana. E pelo que você cita o personagem não parece tão ogro assim, mas a situação da personagem é um tanto terrível também, né?

    Greice
    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  12. A situação dela é bem difícil mesmo..... o mocinho é mais irritante (com ela) do que ogro, exceto por essa única vez que desandou tudo. Mas ele melhora - e muito. E dá pra ver (ainda mais) no próximo livro o quanto eles se amam.

    ResponderExcluir
  13. Nao sei se foi devido a um corte na edição que eu li (traduzido por fãs), mas achei estranho que nos paragrafos finais do livro Amelia diz mil vezes "eu te amo" e ele nao responde em nenhuma, nao chega a dizer pra ela que a ama. Vc sabe se foi um corte? Tem ele se declarando na versão original? Achei tao estranho ele nao ter dito, principalmente pq Amelia achava que ele ainda amava a Alice (ex-noiva).

    ResponderExcluir
  14. Oi, Duda. Realmente, a tradução de fãs está cheia de cortes. E sim, na versão original, King se declara pra ela e diz que a ama. Traduzi um trechinho especialmente pra você:

    "No que você está pensando?" Amelia perguntou, atrevida.
    "Que eu nunca senti tanto prazer", King disse honestamente. Ele olhou em seus olhos enevoados e se inclinou para roçar a boca sobre as pálpebras cansadas dela. "Talvez eu sonhei você, Amelia", ele sussurrou. "Eu poderia ser perdoado por pensar assim. Eu te amo tanto...!"

    :d

    ResponderExcluir
  15. O fato de King ter declarado seu amor por Amélia até melhorou UM POUCO a imagem que eu tinha dele - mas ele continua nojento pra mim.

    Renan.

    ResponderExcluir
  16. Obrigada Suelen por todas as suas resenhas maravilhosas...

    ResponderExcluir
  17. Renan, não é o mocinho mais inspirado dela não.... realmente!

    Ani, obrigada vc, pelo carinho! :g

    ResponderExcluir

E aí, o que acharam??? Comentem!!! Adoro ler as opiniões de vocês!!!!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t   :u

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivos Romantic Girl

Postagens Populares

Rolando No Romantic Girl:

Em Breve!!!
 


Suelen Mattos Romantic Girl | Designed by: Shop Like a Woman , TNB | Distributed by Deluxe Templates