sexta-feira, 9 de agosto de 2013

Sandra Brown - Em Nome da Honra

Título Original: Honnor Bound
Protagonistas: Aislinn Andrews e Lucas Greywolf

Rainhas do Romance 53


Maratona de Banca 2013 - Resenha de Julho
Tema: Sandra Brown / Olivia Gates


Uma circunstância inesperada uniu Aislinn Andrews e Lucas Greywolf: ela o encontrou bisbilhotando sua geladeira. Seria ele um índio do Arizona arruaceiro e sem-lei, ou um herói condenado por um crime que não cometeu? Não importava saber quem ele era de verdade, pois Aislinn se tornara sua refém, e fora levada para a reserva indígena onde Lucas faria sua última homenagem ao avô muito doente. Ao longo da travessia pelo Arizona, o estado emocional de Aislinn alternava entre furiosa e intrigada. Afinal, Lucas não escondia seu ódio pela linhagem dela… tampouco seu desejo cada vez mais forte...


O resumo já diz bem sobre o que se trata a história. Bem até demais, na verdade, pois tem um pequeno spoiler. Mas tudo bem. Apesar de condenado injustamente, Lucas estava cumprindo sua pena sem reclamar. Porém, com o avô doente, ele precisava voltar para casa para vê-lo, nem que fosse por apenas 2 dias. Claro que seu pedido foi negado, então resolveu fugir. Cansado e com fome, invadiu um apartamento para poder se alimentar... e foi surpreendido pela proprietária, Aislinn. Daí pra frente foi como uma bola de neve, as coisas só aumentavam e se complicavam. Devo dizer que a maior complicação era o próprio Lucas. Eita homem teimoso, cabeça-dura, orgulhoso, arrogante, prepotente e egoísta. O cara foi um cachorro com a pobre da Aislinn. Culpava a mulher por ela ser branca, rica e loira de olhos azuis. E depois queria reclamar que os brancos tinham preconceitos com índios. Isso porque Lucas era só meio índio. Seu pai era branco, fato que ele convenientemente gostava de ignorar. O homem era lindo. Sério, do tipo corpão, que benza Deus, mas ele tinha uma personalidade tão irritante que o fato de ser TDB não serviu para fazer com que eu me simpatizasse com ele não. Ok, o Lucas tinha um passado terrível, sofrido, cheio de descriminações, mas isso não era desculpa para tratar a mocinha (que nada tinha a ver com isso) da forma como tratou. E ela já tinha sua própria quota de infelicidade na vida. Mas você a via reclamar e culpar o universo inteiro pelos seus problemas? Claro que não! Eu acho que Aislinn se apaixonou de graça por ele. Sério mesmo, não havia nada ali para amar, baseado na forma como ele a tratava. Lucas era deliberadamente cruel, maltratando, humilhando e algumas vezes a machucando fisicamente. Maldita síndrome de Estocolmo!

Cheguei a estacionar no capítulo 3 (motivo pelo qual a minha resenha da maratona está atrasada... sorry), mas de alguma forma eu precisava terminar a leitura. Então ontem peguei o livro e retomei a leitura. E não foi que depois dessa paradinha ela fluiu mais? Li direto, conseguindo chegar ao final. Claro, Lucas continuou me irritando. Quando pensava que a coisa melhoraria, lá vinha ele com seu ataque de  "mim índio, você branca, mim manda, você obedece". Nossa, que ele já estava me tirando do sério. Acrescente a isso a falta de atitude da mocinha e podem imaginar meu desespero. Eu queria que Aislinn batesse mais o pé e que não cedesse tão fácil. Claro, ela fez isso (tentou se impor) algumas vezes, mas seu amor por ele a impedia de fazer qualquer coisa mais drástica. Como eu falei, Lucas era muito egoísta. Pensava só nele, no que ele queria, no que era melhor para ele. Não pensava muito nela. Muitas coisas Aislinn teve que fazer sozinha, porque o jumento homem era orgulhoso demais para dar o braço a torcer.

Nunca havia lido nada da Sandra Brown e não posso dizer que tenha começado com o pé direito não. Só não me desencantei com ela por causa do casal secundário da história. Alguém capaz de fazer um mocinho tão fofo como o bom doutor deve ter outras histórias melhores. Não é que esse tenha sido um livro ruim. É só que poderia ter sido melhor. Lucas permanece com toda a quela arrogância até a última página, com sua última declaração. Isso não seria um problema pra mim (hellooo, eu leio os "Homens do Texas"), se ele não estivesse "me devendo" desde o começo da história, rs... Uma pena, pois estava doida pra ler esse livro. Estava quase dando 3 (mais para 3,5) estrelinhas de 5 no skoob, mas não teve jeito. Ao terminar a leitura, acabei dando só 2 mesmo.

Como eu disse, não é que seja um livro ruim. É só que eu esperava mais dele. O fato de mostrar muito pouco o ponto de vista do Lucas também contribuiu para a minha impressão negativa. Se ele a amava, era difícil saber, pois o homem era tão sensível quanto um iceberg. Talvez se seu ponto de vista fosse mais explorado, eu poderia entender melhor o que se passava naquele cabeção. Mas não deixe que minhas palavras te desanimem. O livro tem uma ótima cotação no Skoob e uma bem acima da média no Goodreads, mesmo as opiniões sobre ele serem tão divergentes. Teve quem amou, quem odiou e quem achou uma leitura normal, mediana. Apesar das minhas 2 estrelinhas, não digo que odiei o livro. Foi... interessante. Mas já li melhores. Uma pena mesmo!



Capa Original:


*** Suelen Mattos ***
http://lh6.ggpht.com/_2WNpNdgUeb0/TUTUNd_cnxI/AAAAAAAAAyM/ce90pMbLYvc/separador.gif

5 comentários :

  1. livros com indios ja me chamam a atenção, só li um livro da autora e não foi lá arrebatador, mas gostei da dica!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oi Sue!

    Bom, eu sou uma das que ama o Lucas, e sim eu sei que ele é tremendamente machista, preconceituoso e irritante...

    Ainda assim... é um dos meus livros prediletos.

    bjos
    Mara

    ResponderExcluir
  3. Thaila, então se prepara que lá vem ogro, rsrsrs....

    Mara, acredita que comprei esse livro justamente por causa da sua resenha? Achei maravilhosa e fiquei super curiosa para ler a história. Infelizmente não foi bem o que eu esperava, mas não me arrependo de ter lido não, hehe! Nem que seja pelo prazer de ter xingado o Lucas durante a leitura, kkkkkkkkkkk :c

    ResponderExcluir
  4. Oi Suelen!
    Mesmo uma boa narrativa não iria me levar gostar de um livro onde a mocinha fosse totalmente submissa e o mocinho um estúpido, acho que ficaria decepcionada, assim como você. Ótima resenha :q
    Beijos... Elis Culceag.
    * Arquivo Passional *

    ResponderExcluir
  5. Obrigada, Elis. Pois é, foi um livro difícil de terminar....

    ResponderExcluir

E aí, o que acharam??? Comentem!!! Adoro ler as opiniões de vocês!!!!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t   :u

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivos Romantic Girl

Postagens Populares

Rolando No Romantic Girl:

Em Breve!!!
 


Suelen Mattos Romantic Girl | Designed by: Shop Like a Woman , TNB | Distributed by Deluxe Templates