terça-feira, 30 de outubro de 2012

Sharon Kendrick - O Valor Da Conquista

Título Original: Bought By Her Husband
Protagonistas: Alexei Christou e Victoria Christou

Jessica 87

Maratona de Banca 2012 - Resenha de Outubro
Tema: Reencontro
 

A noiva inocente

Oriunda de uma família pobre, Victoria se viu em um conto de fadas da noite para o dia, quando o bilionário grego Alexei Christou decidiu torná-la sua mulher.


 A esposa traiçoeira

Mas apenas a paixão não é suficiente para fazê-los suportar as diferenças e as intrigas familiares, e logo o casamento chega ao fim.


 A amante comprada

Agora, sete anos depois, Victoria exige oficializar o divórcio, pois precisa desesperadamente de dinheiro. Alexei não se recusará a pagar, mas fará com que ela reconsidere seus sentimentos em relação a ele. E se torne sua mulher novamente!



Aviso: essa resenha tem um pouco de spoiler (nada muito drástico não... mas mesmo assim, não deixa de ser um spoilerzinho, hehe).


Victoria e Alexei Christou haviam se casado muito jovens. Sentindo-se sozinha na Grécia, Victoria viajara para Londres e ficara na casa de um amigo. Alexei, ao encontrar os dois numa situação delicada, acreditou que eles eram amantes, e a abandonara. Sete anos mais tarde, a empresa de Victoria passava por dificuldades financeiras e a única forma de salvá-la seria com o dinheiro que ela receberia ao se divorciar legalmente de Alexei. Por isso, ela dera início ao processo. Mas Alexei não perderia a oportunidade de se vingar da mulher que o magoara como ninguém antes o fizera. O primeiro passo seria trazê-la de Londres para a Grécia. E o seguinte seria torná-la sua amante por uma semana. Só depois ele assinaria os papéis do divórcio e entregaria a ela o dinheiro que lhe era de direito. Claro que Victoria não pretendia aceitar tal humilhante proposta.... mas um evento inesperado fez com que não lhe restasse outra saída a não ser concordar com os caprichos de Alexei. Contudo, quanto mais eles ficavam juntos, mais eles redescobriam o sentimento que um dia os uniu. Mas Alexei ainda duvidava de Victoria, e ela não queria arriscar sofrer novamente ao entrar num relacionamento com ele. Agora, somente a entrega total e confiança um no outro seriam capazes de salvar esse casamento, e trazer toda a felicidade que eles sempre sonharam compartilhar.

Quando eu comecei a ler esse livro, sabia exatamente em que eu estava me metendo. Já tinha ouvido comentários negativos sobre ele, principalmente com a cena de abertura do livro, envolvendo o mocinho e a secretária periguete dele, em seu escritório. Falei que enquanto Alexei estava com a periguete, ele falava ao telefone com a mocinha? Pois é. E eu já sabia disso antes de começar a leitura. Então já abri o livro me dizendo: "prepare-se para passar raiva com ele". Eu estava consciente de que, além de saber que o mocinho era um canalha, ele ainda iria chantagear a mocinha para que ela se tornasse sua amante (e eu ODEIO histórias assim: com chantagem sexual). Então não posso dizer que o livro tenha me decepcionado. Ele era tudo o que eu esperava que ele fosse, nem melhor, nem pior.

É claro que eu não esperava que o mocinho vivesse como um monge, depois de sete anos de separação. E pra ser sincera, a cena com a secretária nem me incomodou tanto assim não, afinal ela serviu pra mostrar, logo de cara, o tipo de pessoa que Alexei era. Mas ele também não deveria ficar tão chateado como ficava toda vez que pensava "nos homens que desfrutaram do corpo de sua esposa". Quer dizer que ele podia pegar todo mundo, mas a mulher não? Tá bom! Pra ser bem direta nas minhas impressões, eu não gostei do Alexei como pessoa. O achei frio, egoísta, orgulhoso e pior: preconceituoso. Achei um absurdo esse jeitão dele do tipo: "credo, a Victoria está sempre mal vestida, mas tudo bem. Eu a desejo mesmo assim". E a mocinha devia se sentir como? Honrada com a bondade e generosidade dele de se sentir atraído por ela, apesar de se envergonhar da forma como ela se arrumava? E ela nem se vestia mal não. Ela usava roupas bonitas. Só não eram de marca, pois afinal Victoria era pobre e ainda por cima estava passando por dificuldades financeiras. Ah, para com isso, cara! Alexei foi muito insensível no início do casamento. Pombas, ele sabia que a mulher era pobre. A tirou de Londres e a deixou na casa da família esnobe dele lá na Grécia, que achava que o casamento fora o maior erro que ele cometera. E como se não bastasse, o cidadão não parava em casa. Sempre viajando. E a única vez que ela pediu pra ir com ele numa das viagens levou logo um 'não', acompanhado de um leve puxão de orelha. Claro que Victoria não iria suportar ficar num lugar estranho, onde ela não conhecia nem mesmo o idioma e onde todos a sua volta (isso incluindo os empregados) a tratavam com desprezo. Muito natural que ela quisesse visitar a melhor amiga em Londres, já que o marido fora viajar novamente. Mas daí em diante é que a mocinha ou foi muito ingênua, ou foi muito burra mesmo. Caramba, onde já se viu se hospedar na casa de um homem solteiro, que ela não conhecia (recomendado pela amiga)??? Claro, ela amava o marido, mas Alexei que já era todo arrogante não gostou nadinha quando soube disso. Pra completar, Victoria e o tal amigo não estavam com a aparência mais inocente do mundo quando Alexei bateu lá na porta, não (não que algo tivesse acontecido, claro). Daí já viu, né?! Uma série de mal-entendidos e um grego-cavalo-jumento-do-caramba chutando o pau da barraca, sem deixar ninguém dar explicações.

E isso foi só o que aconteceu no passado. O livro começa sete anos depois desse fato. Alexei conseguiu se tornar ainda mais cruel. Tratou Victoria o tempo inteiro como uma prostituta vagabunda. E não fui eu quem disse isso, está no livro. Mas o pior é que a mocinha se deixou ser tratada dessa maneira. Alexei disse algo, que não foi pra Victoria, mas que lhe serviria muito bem. Ele disse que tratava as mulheres como elas se deixavam ser tratadas. E Victoria se deixou ser tratada assim. Meu Deus, ela era esposa dele. Que advogado ruim foi esse que ela arrumou que não orientou direito essa mulher? Onde já se viu ter que se submeter a isso só pra ter o divórcio? No fundo ela estava querendo, pronto falei. Mas não me vem com essa desculpa esfarrapada de que "apesar dele ser cruel eu o desejo, eu o amo e não consigo resistir" que pra mim não cola. Não entendo essas mocinhas, que não podem sentir a respiração do mocinho ou o calor do toque deles que já vão se derretendo e jogando o orgulho pelo ralo. Afff.... Olha, eu posso até ficar apaixonada, mas não sou burra. Sofro calada, na minha, mas não me rebaixo desse jeito. Ver o cara debochando, rindo na sua cara.... argh! Eu me amo mais!

E é assim que a leitura segue: ele a humilhando, ela aceitando. E não gostei muito das conclusões. Algumas coisas ficaram sem serem ditas. Não fica muito claro se Alexei acreditou na inocência de Victoria (tudo indica que sim, mas não foi mostrado 'com todas as letras'). E a empresa da mocinha, o que aconteceu com ela? Afinal, foi por isso que Victoria entrou nessa coisa toda. Não diz como ficou a empresa depois que os mocinhos se entenderam. Ah, e Alexei definitivamente deveria ter sofrido mais. Na verdade, ele deveria ter sofrido. Ponto. Mas a mocinha facilitou demais pra ele. Não fez ele implorar nem um pouquinho, não fez um doce, um charminho, nada.... No máximo uma ceninha, que não convenceu nem a ela. E que durou muuuuito pouco, diga-se de passagem. Teve mais umas coisinhas que me incomodaram no livro (como o quantidade de narração desnecessária que tinha lá.... nossa, lá iam duas, três páginas só de narração). Mas querem saber o que foi bem curioso? Eu não consegui largar o livro até que ele acabasse. Tinha momentos em que eu pensava: "agoooora eu gostei". Claro que na maioria das vezes isso só durava até a página seguinte, mas tudo bem. Deu mais 'emoção' à leitura, rs...

Vi alguns comentários no Goodreads dizendo que o livro era uma perda de tempo, um dos piores livros já lidos, e alguém chegou até a dizer que esse era "o livro mais nauseante, repugnante e horrível". Não é à toa que, no momento em que escrevo a resenha, o livro tenha uma nota 2.7 (de 5) lá no site. Mas eu não chegaria a dizer que foi um desperdício de leitura não. Talvez por não ter expectativa nenhuma com ele, eu tenha levado numa boa (eu sei, difícil acreditar nisso depois de ler minha resenha, mas é verdade). Foi uma leitura interessante. E no final das contas, achei que Alexei e Victoria se mereciam. Quem mandou a mulher não ter amor próprio, né?!

Esse não é um livro que eu releria, mas pra primeira vez até que deu. E pelo que me falaram, fãs da Lynne Graham gostarão da história. Leia se tiver curiosidade. Eventuais xingamentos e desejos homicidas durante a leitura também são normais. E depois me diga o que achou. Vou adorar ver sua opinião sobre ele, hehe!!!!



Capa Original:


*** Suelen Mattos ***
http://lh6.ggpht.com/_2WNpNdgUeb0/TUTUNd_cnxI/AAAAAAAAAyM/ce90pMbLYvc/separador.gif

8 comentários :

  1. Rindo e muito com esse seu comentário: "Eventuais xingamentos e desejos homicidas durante a leitura também são normais."
    Eu já estou com os dois pés atrás... depois da raiva que tive com Desejo Eterno que tinha esse "tom", mas não é um livro que mereça placas de proibição. Xd
    Adooro seus comentários tão sinceros!!! =)

    ResponderExcluir
  2. Oi Suelen,
    Faz tempo que não passo por aqui:a
    Com relação à resenha, bem eu já li esse romance e não gostei, parecia que a autora estava perdida quando escreveu ele, pois já li livros ótimos dela.
    *bye*

    Louca por Romances

    ResponderExcluir
  3. Perfeito o seu resumo , não da pra esquecer este livro justamente por causa do episodio com a secretaria ....
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Pois é, meninas.... esse livro aí me fez passar raiva.... :l

    ResponderExcluir
  5. É, pelo visto esse livro tem todos os temas que não gosto.
    Uma coisa que nunca entendi é porque depois de se separarem os casais nunca oficializam o divórcio. É tão difícil assim se divorciarem legalmente? Sendo que um dos dois sempre é muito rico, né, o divórcio não seria problema!!

    Mas enfim, vou ser sincera e dizer que fiquei curiosa, é incrível como sempre quando um livro é mal recomendado me dá uma tremenda vontade de ler pra ver se ele é tudo isso de ruim mesmo!! kkkk sou corajosa! :s

    Beijos!!!
    - Entre Cenas e Páginas

    ResponderExcluir
  6. Pois é, menina. E ainda levou 7 longos anos até que alguém tomasse a iniciativa de entrar em contato. Ele nem ao menos se falavam durante todo esse tempo. 2 anos eu já acharia muito. 7 então.... nussss.....

    Menina de coragem, vai fundo e leia o livro. Nem que seja pra falar mal depois, que nem eu, kkkkkkkkkkkkkk :c

    Bjnhs!!!!

    ResponderExcluir
  7. Olá, gostei bastante da sua resenha e tenho uma curiosidade: no final a Victoria deixa uma frase no ar. Gostaria de saber se tem continuação ou se a autora fez isso propositalmente.

    Agradeço :d

    ResponderExcluir
  8. Oi, Emily! Li esse livro há uns 2 anos, e depois dei o livro de presente pra alguém.... Não me lembro da tal frase no final, mas até onde eu saiba o livro não tem continuação não. O livro é cheio de pontas soltas, coisas ficaram sem serem ditas.... esse aí deve ter sido só mais um furo da história..... :i
    Mas ser vc descobrir alguma coisa, avisa pra gente! :j

    ResponderExcluir

E aí, o que acharam??? Comentem!!! Adoro ler as opiniões de vocês!!!!

:a   :b   :c   :d   :e   :f   :g   :h   :i   :j   :k   :l   :m   :n   :o   :p   :q   :r   :s   :t   :u

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Arquivos Romantic Girl

Postagens Populares

Rolando No Romantic Girl:

Em Breve!!!
 


Suelen Mattos Romantic Girl | Designed by: Shop Like a Woman , TNB | Distributed by Deluxe Templates